segunda-feira, 28 de abril de 2008

Letra de música: Família



TITÃS
Família

Família, família
Papai, mamãe, titia,
Família, família
Almoça junto todo dia,
Nunca perde essa mania
Mas quando a filha quer fugir de casa
Precisa descolar um ganha-pão
Filha de família se não casa
Papai, mamãe, não dão nenhum tostão
Família ê
Familia á
Família
Família, família
Vovô, vovó, sobrinha
Família, família
Janta junto todo dia,
Nunca perde essa mania
Mas quando o nenê fica doente
Procura uma farmácia de plantão
O choro do nenê é estridente
Assim não dá pra ver televisão
Família ê
Familia á
Família
Família, família,
Cachorro, gato, galinha
Família, família,
Vive junto todo dia,
Nunca perde essa mania
A mãe morre de medo de barata
O pai vive com medo de ladrão
Jogaram inseticida pela casa
Botaram um cadeado no portão
Família ê
Familia á




Tirinha

file:///C:/Documents%20and%20Settings/Matheus/Desktop/hq38.JPG

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Crise familiar aumenta violência escolar


Trecho retirado do site:Portal da Família Link:http://www.portaldafamilia.org/


Crise familiar aumenta violência escolar


Especialistas em educação concluem que o aumento da violência escolar se deve em parte a uma crise de autoridade familiar, onde os pais renunciam a impor disciplina aos filhos, remetendo-a para os professores.Vários especialistas internacionais estão reunidos na cidade espanhola de Valência a analisar até hoje o assunto «Família e Escola: um espaço de convivência».Os participantes no encontro, dedicado a analisar a importância da família como agente educativo, consideram que é necessário evitar que todo o peso da autoridade sobre os menores recaia nas escolas, o que obriga a "um esforço conjunto da sociedade"."As crianças não encontram em casa a figura de autoridade", um elemento fundamental para o seu crescimento, disse na conferência inaugural do congresso o filósofo Fernando Savater. "As famílias não são o que eram antes, um núcleo muito amplo e hoje o único que muitas crianças contatam é a televisão, que está sempre em casa", sublinhou.Para Savater os pais continuam a "não querer assumir qualquer autoridade", preferindo que o pouco tempo que passam com os filhos "seja alegre" e sem conflitos e empurrando o papel de disciplinar quase exclusivamente para os professores.No entanto e quando os professores tentam ter esse papel disciplinador, "são os próprios pais e mães que não exerceram essa autoridade sobre os filhos que intentam exercê-la sobre os professores, confrontando-os".

Fonte: jornal Primeiro de Janeiro, Portugal, 10/11/2006
Publicado no Portal da Família em 06/02/2007


Charge: O pior cego

video

http://charges.uol.com.br/2007/12/12/cotidiano-o-pior-cego/

Educar Filhos, Um Ato de Amor

video

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Artigo: Família em primeiro lugar

Stephen Kanitz
“Colocar a família em primeiro lugar não é uma proposição ética tão óbvia, trivial, nem tão aceita por aí. Basta entrar na internet e você encontrará milhares de artigos que lhe dirão para colocar em primeiro lugar os outros - a sociedade, os amigos, o dever, o trabalho, o cliente, raramente a família.”

Trecho de artigo de Stephen Kanitz
Artigo Publicado na Revista Veja edição 1739, ano 35, nº. 7, 20 de fevereiro de 2002, página 26.


Foi notícia


Luis César propõe apoio psicológico em escolas estaduais

Projeto de lei do deputado prevê o serviço em escolas de 1º e 2º graus

“A sociedade brasileira passa por grande crise social. Como reflexo temos a desestruturação familiar, como uma realidade que cresce a cada dia e implica em problemas sérios e até desvios de personalidades em crianças, jovens e adultos”. Este é um dos principais argumentos que motivaram o deputado Luis César Bueno apresentar o projeto de lei que institui o acompanhamento psicológico nas escolas estaduais de 1º e 2º graus para o corpo discente e docente.

Conforme o projeto, o serviço será exercido por profissionais da área já pertencentes ao quadro de servidores do Estado ou por acadêmicos que estiverem cursando psicologia (estagiários) e por profissionais voluntários. Eles deverão realizar pesquisas educacionais; assessorar a equipe técnico - pedagógica e o corpo docente; ajudar a promover o relacionamento e a comunicação entre alunos e profissionais da escola, visando a compreensão, diagnóstico e intervenção em relação aos problemas de aprendizagem e ou comportamento. Deverão ainda, juntamente com a equipe, realizar programas de orientação vocacional e profissional, elaborar e executar programas de orientação psicológica para prevenir a evasão escolar e melhorar o desempenho do aluno.

“Com a aprovação do presente projeto de lei, acreditamos que poderão ser equacionadas e atendidas as carências da rede pública de educação, face aos inúmeros problemas de natureza socioeconômica, psicológico familiar, dependência química, que interferem no pleno desenvolvimento pessoal e social”, reforçou Luis César Bueno. Segundo o parlamentar é grande o número de alunos com dificuldades o que os leva à indisciplina, à repetência e à evasão escolar, com a conseqüente resposta em termos de marginalização, envolvimento com drogas, entre outros. “É imperiosa a necessidade de criação de um serviço especializado que possa, na própria escola, detectar aqueles problemas e proceder ao seu adequado encaminhamento e tratamento”, aponta.

Luis César Bueno conclui “a formação educacional da criança e do adolescente não se realiza somente na sala de aula, mas abrange um conjunto de atividades que, desempenhadas pela escola, propiciam a esperança de uma vida adulta satisfatória como pessoas e cidadão”.

Notícias 2007